Champanhe Collet: uma marca ancorada na História e virada para o futuro

Nascida no rescaldo da Grande Guerra, a COGEVI, que viria a tornar-se Champanhe Collet, soube alimentar-se e construir-se durante uma época ao mesmo tempo festiva e conturbada. Hoje, abre a todos a sua história e as suas caves que, naturalmente, fazem parte do património da região de Champanhe.

 

Champanhe Collet: a história

Nasceu em 1921, em Aÿ, onde ainda são produzidos os champanhes desta marca. A Cogevi (Cooperativa Geral de Viticultores), a mais antiga cooperativa de Champanhe, estreitamente associada à história agitada da Champanhe vitícola do início do século XX, tornou-se a Champanhe Collet.

 

Champanhe Collet: o presente

Foi a criação da Cidade do Champanhe Collet (inaugurada entre 19 e 21 de junho de 2014), situada em Aÿ, no sopé das encostas da região de Champanhe classificadas como Grand Cru, que reuniu num único local de exceção, diversos espaços carregados de história, dedicados à Champagne e ao champanhe. Foram também reunidas 20.000 peças de arquivo, das quais 1500 serão expostas aos visitantes.

Há dois locais que nos permitem conhecer a marca Collet:

-        A Casa COGEVI: consagrada à história da cooperativa desde a sua criação no início do século XX e até aos nossos dias, é um local único no seu género, que ultrapassa o âmbito do universo do champanhe para abordar temáticas históricas, sociais, políticas, económicas... Através da história da mais antiga cooperativa da região de Champanhe, o visitante percorre o século e compreende as mudanças fundamentais que levaram o mundo da I Guerra Mundial à era da globalização.

-        A Villa Collet: encerra em si a ambição de oferecer aos visitantes uma viagem cultural e artística no âmago da década de 1920 e da Art Déco. Pretende ser a evocação de uma época, de uma forma de viver, de um estado de espírito. Aqui, Champanhe e Arte estão estreitamente ligados. Cada peça está associada a uma cuvée da gama Champanhe Collet. É um espaço polimórfico e rico, simultaneamente histórico, cultural, artístico e pleno de eventos. O primeiro piso da Villa Collet é reservado a exposições de obras de artistas de horizontes variados.

 

Champanhe Collet: a abertura

Além disso, a criação de um percurso de visita oferece ao visitante um panorama completo dos segredos de fabrico do champanhe nas profundezas das caves centenárias de Aÿ. Ao descobrir o local de produção inteiramente dedicado ao Champanhe Collet, o visitante fica a entender as diversas etapas de elaboração do champanhe: desde o ciclo da vinha à magia do nascimento das primeiras bolhas, até à etapa final da decoração da garrafa.

 

Champanhe Collet: a memória

A Vinoteca foi igualmente renovada. Numa galeria com 200 metros de comprimento estão conservadas mais de 30.000 garrafas que contam a história da cooperativa, através dos grandes homens e dos grandes millésimes que a marcaram. Em toda a sua extensão, fotografias panorâmicas retroiluminadas de Michel Jolyot – grande especialista de fotos vitícolas – fazem a ligação entre o champanhe e a região e recordam a beleza e diversidade das aldeias da Champagne.

 

Visite o Champanhe Collet em Aÿ e dê-nos a sua opinião!

 

 

Photo : http://www.champagne-collet.com/

bio-image
Nota